Tuesday, July 12, 2011

Miguel Guilherme, sobre os subsídios


«A cultura tem de deixar de ser tão mariquinhas. Eu não gosto de choramingões, e há trinta anos que vejo gajos a choramingar e a traírem-se uns aos outros, a andar de punho cerrado e por trás a lamber o cu ao ministro ou ao secretário de Estado. Por isso, sabes o que te digo, eu caguei. Podes mesmo escrever, eu caguei para isso, cago para a política cultural. [...] Há coisas que não deviam ser subsidiadas, pura e simplesmente, ponto. Estão a tirar o lugar a outros. Os critérios não existem: são do compadrio [...] Cá temos pouco dinheiro e pouca atenção. Historicamente, o PSD sempre teve muito pouca sensibilidade cultural, o que é curioso porque o Durão Barroso sempre gostou das artes performativas. Vi-o muitas vezes, tal como ao Paulo Portas, em espectáculos, mas nunca vi gente de esquerda.»


3 comments:

  1. António BarreiroJuly 13, 2011 at 8:34 PM

    Em que jornal/revista é que ele disse isso?

    Parabéns pelo blogue.

    ReplyDelete
  2. Para mim, o melhor actor português da actualidade e dos últimos largos anos. Um texto que espelha bem aquilo que ele é. Parabéns pela escolha! ;)

    Abraço, João.

    http://dialpforpopcorn.blogspot.com/

    ReplyDelete
  3. ANTÓNIO,

    Bem-vindo ao A Gente Não Vê. Foi uma entrevista ao "I" online.

    JOÃO,

    Obrigado, abraço ;)

    ReplyDelete